O QUE MICHAEL JORDAN FEZ PELA NIKE

Que os tênis do Michael Jordan fazem sucesso no mundo todo, todo mundo já sabe, e que o tênis que carregaram seu nome foram responsáveis por mais que duplicar a lucratividade da Nike, também já devem saber. Mas você sabe como que tudo isso aconteceu?

Em 1979, Knight, fundador da Nike, se encontrou com um expert em basquete John Paul “Sonny” Vaccaro, que teve uma sacada genial: a ideia da companhia assinar contratos de apoio aos treinadores universitários, e em troca a marca recebia o direito de transformar seus jogadores em meninos propagandas.

No primeiro instante várias dúvidas surgiram sobre se isto era legal, entretanto, 5 anos depois a Nike já dominava boa parte dos esportes universitários. Knight sabia que o dinheiro de verdade viria do basquete profissional. Porém, dois grandes jogadores, os mais populares e amados, Larry Bird e Magic Johnson, usavam Converse.

Perceberam então, que grande parte dos jogadores da NBA já eram contratados pela Converse. Sendo assim, depois de uma pesquisa de branding, os funcionários da Nike cogitaram fechar com em um cara jovem, que vinha crescendo e que tinha chance de se tornar parte da nova liga. Além dessa ideia, pensaram criar um par de tênis exclusivo para o jogador. E então, pensaram no jogador da Carolina do Norte, Michael Jordan.

Em1984 a Nike fechou o primeiro contrato com o MJ, e isso ocorreu antes mesmo de ele ser escolhido pelo Chicago Bulls no draft e ingressar na NBA. Os incríveis saltos e enterradas do jogador conquistavam o público, e assim o mesmo era apelidado de Air Jordan e His Airness.

A Nike fez um estudo esplêndido de branding, o que ser a marca assumir uma posição de visionária escolhendo um jogador que, até então, não era tão famoso. A marca fechou um contrato com o jogador de cerca de US$ 500mil por cinco anos, e um pedaço dos lucros para Michael Jordan, e já no ano seguinte lançaram a primeira linha de tênis: Air Jordan.

Esse tênis fez um imenso sucesso, no primeiro ano o retorno foi de US$153 milhões. Depois dessa imensa repercussão positiva, a marca em 1985, exatamente isso, no segundo ano de vigência do contrato do Michael, a empresa fechou contrato vitalício com o jogador.

O crescimento dessa união com o Michael Jordan nunca desacelerou, calcula-se que em 1984, a receita total da Nike era de cerca de US$900 milhões, já em 1997, enquanto Jordan ganhava o quinto dos seus seis títulos, a receita havia chegado em torno de US$9.19 bilhões.

Depois de mais de três décadas, a linha continua gerando muita receita para a Nike e para o astro. Conforme os cálculos da companhia, até 2020, a marca Air Jordan deve chegar aos US$ 4,5 bilhões em receitas anuais. Um brilhando sucesso e inteligente exemplo de como uma marca evolui, e nesse caso, não foi sozinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *